top of page

Terminal portuário: Pecém terá mais 5 geradores a gás

Com problemas no serviço de fornecimento de energia elétrica no ano passado, com quedas rotineiras no fim do ano, o que teria gerado prejuízos ao setor de fruticultura, o Porto do Pecém irá instalar mais cinco novos geradores à gás natural, como forma de suprir a demanda em período de pico e casos de queda de energia na rede elétrica da Companhia Energética do Ceará. (Coelce).

Com investimentos da ordem de R$ 17,6 milhões da secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinfra) e apoio da Companhia de Integração Portuária do Ceará (Cearáportos), o terminal irá ampliar a capacidade instalada de geração da Usina Térmica de Energia do Porto (UTE), dos atuais 5,25 Megawatts (MW) para 15,25 MW.

Segundo o coordenador da diretoria de Operações da Ceará Portos, José Alfredo, serão instalados cinco grupos geradores a gás, com 2 MW cada, fornecidos pela empresa Cummins Power Generation, vencedora da licitação. Atualmente está sendo realizada a montagem dos painéis de controle, transformadores, conexão dos radiadores remotos e sistema de gás natural aos grupos geradores, pela empresa BCDN.

Demanda crescente

"Os novos geradores à gas entram em fase de testes em agosto (próximo) e podem estar aptos a operar, em setembro", sinaliza Alfredo. De acordo com ele, o Porto conta com apenas três geradores de 1,7 MW, capacidade insuficiente, portanto, para atender a demanda energética do terminal, em casos de quedas de energia na rede geral de distribuição de energia.

Conforme explicou, a aquisição dos novos equipamentos se fez necessário diante do incremento da demanda, a partir da instalação da esteira transportadora de minérios e da implantação do terminal de múltiplo uso (Tmut). "O forte (da demanda) são para as mil tomadas elétricas para os contêineres refrigerados", revela o coordenador.

De acordo ainda com ele, os novos equipamentos visam suprir a demanda de energia nos períodos de pico de consumo, notadamente, em novembro, principal mês da safra de frutas - melão, manga, melancia etc, nos Estados do Ceará e Rio Grande do Norte, principalmente.

Com a ampliação do terminal portuário, a UTE - originalmente construída em 2004, o Sistema Elétrico do Porto, administrado pela Cearáportos, proporcionará segurança integral na oferta de energia elétrica de reserva e de emergência demandada pelos diversos empreendimentos que ali se instalam. Os geradores irão atender também os sistemas do Pátio de Cargas e dos Piers de Graneis Sólidos, Pier do Projeto GNL e Tmut.

Os motores foram fabricados pela Cummins, em sua unidade da Inglaterra, e funcionam a gás natural, fornecedor pela Companhia de Gás do Ceará (Cegás). "A utilização (da UTE) é gerenciada", frisa Alfredo, lembrando que o preço do metro cúbico do gás natural é até vezes maior do que o da energia elétrica. Em breve, o Porto irá ganhar ainda, um bloco exclusivo para abrigar o Corpo de Bombeiros, e irá ampliar e reformar o prédio administrativo da Companhia.

Suplemento

15 megawatts será a nova capacidade de geração de energia elétrica de reserva a gás do terminal portuário do Pecém, a partir de setembro próximo.

Fonte: Diário do Nordeste

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

GOVERNO REDUZ IMPOSTO DE IMPORTAÇÃO DE VÁRIOS PRODUTOS

Produtos como arroz, feijão, carne e massas fazem parte da lista. O governo federal decidiu pela redução de 10% nas alíquotas do imposto de importação sobre vários produtos. O objetivo é, segundo o Mi

コメント


bottom of page