top of page

Setores de alimentos e frutas na mira da ZPE do Ceará

Os setores de alimentos e frutas podem ser dois dos principais focos de prospecção da Empresa Administradora da Zona de Processamento de Exportação do Pecém (Emazp). Isso porque os segmentos têm forte atuação no Estado e possuem grande potencial de crescimento, afirma Eduardo Santos de Alcântara Macêdo, novo presidente da Emazp.

“O princípio básico é atrair empresas exportadoras. O ideal é que a empresa queira exportar os 100% da produção, porque a receita que for absorvida pelo mercado interno não vai gozar dos benefícios da ZPE”, comenta.

Sem citar nomes, Macêdo informou ter tido uma reunião com uma multinacional, recentemente, que garantiu interesse prioritário para se instalar no Ceará, principalmente por conta da logística e do suporte dado pelo Terminal Portuário do Pecém.

A Emazp desenvolve ações de atração de novas empresas em parceria com o Governo do Estado, por meio da Agência de Desenvolvimento do Ceará (Adece).

“A gente está fazendo um planejamento estratégico para a captação de investidores. Em função da ZPE ter diferenciais, a gente está trabalhando para que, em um curto prazo, possamos vender o nosso peixe melhor. A ZPE precisa ser um bom negócio para as indústrias e também tem que ser um bom negócio para o Estado”, explica.

Outro desafio da zona de processamento é a liberação dos benefícios tributários à Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), única grande indústria se instalando em uma ZPE no País. “Estamos trabalhando com um cronograma para que, em dezembro deste ano, a ZPE esteja totalmente alfandegada”, ratificando o que O POVO havia informado em matéria, dia 30 de março. “É um trabalho que está sendo feito em conjunto com o Governo do Estado e a Receita Federal. Cada um está fazendo a sua parte.”

A data limite é 15 de dezembro, período em que terão início as exportações de máquinas e equipamentos para montagem da usina siderúrgica. As importações têm previsão para começar a chegar em janeiro de 2013. O material de construção, a maioria importado da China, está previsto para desembarcar ainda este mês.

A Emazp faz reuniões frequentes com representantes da CSP. Nesta semana, um encontro vai acompanhar o cronograma do alfandegamento, informa Macêdo.

O quê

ENTENDA A NOTÍCIA

O Congresso Nacional aprecia a redução do mínimo obrigatório para exportar pelas empresas dentro da ZPE. Pode passar de 80% para 60%. A CSP não vai mudar os planos e pretende exportar 100% da sua produção de placas de aço.

Saiba mais

Característica empreendedora

Imprimir uma característica empreendedora nas ações será a meta de trabalho da nova gestão da Emazp. O administrador Eduardo Macêdo tomou posse oficialmente na presidência da empresa dia 2 de maio, substituindo Cristiane Peres.

Uma semana antes de assumir, o novo gestor, filho do economista e consultor internacional de negócios, Alcântara Macedo, foi conhecer o que já vinha sendo desenvolvido.

“Venho da iniciativa privada. Minha ótica é sempre do empreendedor. Entendo que a ZPE do Pecém está entrando em uma nova fase, porque já tem uma grande empresa em instalação em sua área, que é a Companhia Siderúrgica do Pecém”, afirma Macêdo.

Fonte: O Povo

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

GOVERNO REDUZ IMPOSTO DE IMPORTAÇÃO DE VÁRIOS PRODUTOS

Produtos como arroz, feijão, carne e massas fazem parte da lista. O governo federal decidiu pela redução de 10% nas alíquotas do imposto de importação sobre vários produtos. O objetivo é, segundo o Mi

Comments


bottom of page