top of page

Porto do Mucuripe: Cia. Docas firma contrato para cabotagem

Com o intuito de estimular a movimentação de navios de cabotagem no Porto do Mucuripe, a Companhia Docas do Ceará (CDC), empresa que administra o local, assinou ontem um contrato operacional com a Maestra Navegação e Logística, o que passa a garantir, durante os sábados, a escala de embarcações desse tipo, vindos dos Portos de Santos (SP) e Navegantes (SC). A expectativa é que sejam movimentados mais 5.000 contêineres ao longo de um ano.

"O incremento é previsto em cima das 46, 2 mil unidades de contêineres movimentadas em 2011", informa o diretor de Infraestrutura e Gestão Portuária da CDC, Mário Jorge Cavalcanti.

Vantagens da cabotagem

A cabotagem é a navegação entre portos marítimos de um mesmo país. Quando se fala em transporte de cargas com grandes volumes, seja de produto acabado ou de matéria prima, tal tipo de transporte marítimo aparece como uma boa opção. De acordo com a CDC, além de ganhar em escala, o modal aquaviário é mais seguro contra roubos e acidentes, além de ser menos poluente ao meio ambiente.

Pela cabotagem, pode-se transportar todos os tipos de mercadoria, desde sal, fertilizantes, medicamentos, frutas, móveis a equipamentos de grande porte, como carga de projeto e equipamentos agropecuários e industriais. "Pelo Porto de Fortaleza, além da Maestra, a empresa Log-in Logística Intermodal oferece linha regular todas as sextas-feiras à noite. Ou seja, o que estamos fazendo, com o novo contrato, é ampliar as opções de atendimento aos nossos clientes", frisa o Diretor da CDC.

Dragagem

Mário Jorge informa que, ainda no segundo semestre de 2012, o Porto de Fortaleza poderá, enfim, receber navios com até 70 mil toneladas de carga, já que, após sucessivos adiamentos, a dragagem do local finalmente terminou.

"Concluímos a obra de dragagem, que deixou o Porto de Fortaleza com profundidade 14 metros. Atualmente, estamos realizando a batimetria final, que é a medição da profundidade da água do mar. Até o final de 2012, estaremos aptos a receber navios maiores, o que representará uma economia logística para os nossos clientes", complementa.

Homologação

Segundo nota divulgada pela CDC no início do ano, a Marinha do Brasil só deve homologar o novo calado do Porto de Fortaleza com a batimetria 100% concluída. Mesmo sem a conclusão das obras, a empresa garantiu na época que já estava em negociação com armadores (Petrobras, Aliança e CMA CGM) para formalizar novos contratos para a vinda de navios com até 70.000 toneladas para o Porto do Mucuripe. Ao todo, foram aplicados R$61 milhões nas obras do calado, que eram aguardadas desde 2008. Os recursos são provenientes do Programa Nacional de Dragagem da Secretaria Especial dos Portos (SEP), com recursos do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). Também de olho no fim do processo, a CDC já havia afirmado anteriormente que trabalha nas obras de pós-dragagem.

Projeção

50 mil unidades de contêineres é o número aproximado do que deve ser movimentado no Porto de Fortaleza após a concretização dos navios de cabotagem no local.

Fonte: Diário do Nordeste

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

GOVERNO REDUZ IMPOSTO DE IMPORTAÇÃO DE VÁRIOS PRODUTOS

Produtos como arroz, feijão, carne e massas fazem parte da lista. O governo federal decidiu pela redução de 10% nas alíquotas do imposto de importação sobre vários produtos. O objetivo é, segundo o Mi

Comments


bottom of page