top of page

CE bate recorde e exporta US$ 614 mi no semestre

Mesmo em um período de forte instabilidade na economia internacional, o Ceará conseguiu, no primeiro semestre desse ano, um nível recorde nas exportações, somando US$ 614,5 milhões, contra US$ 610,3 milhões obtidos em igual período do ano passado. O valor é o maior para o período desde 1999, a partir de quando o Mdic (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) publica esses dados estaduais.

Para esse resultado, foram preponderantes as influências dos produtos que, tradicionalmente, compõem a pauta exportadora principal do Ceará: calçados, couros e castanha de caju. Juntos, os três itens acumularam mais de US$ 357 milhões em vendas para outros países, o que equivale a mais da metade de tudo que foi deixou o Estado para fora do Brasil.

Calçados, couros e castanha

Os calçados seguem na ponta, com US$ 165,9 milhões; couros e peles vêm em seguida, com US$ 103 milhões; e castanha, em terceiro, com US$ 88,3 milhões, segundo os dados do Mdic. "Apesar de ter diversificado sua pauta, o Ceará ainda concentra suas exportações em calçados, couros e peles, castanha de caju e ceras vegetais, que representam em torno de 70% de total exportado", comenta a economista do Ipece (Instituto de Pesquisa e Estratégica Econômica do Ceará), Eloísa Bezerra.

Ela ressalta que "as exportações de alguns produtos ainda estão sentindo os efeitos da fraca recuperação dos principais parceiros, em função da grave crise de 2008/2009 e a mais recente que afetou os países europeus".

Importações disparam

As importações do Estado cresceram 22,4% nos seis primeiros meses desse ano, chegando a US$ 1,14 bilhão, ante US$ 939 milhões do primeiro semestre de 2011. Com isso, a balança comercial cearense (diferença entre o que foi exportado e importado) ficou, mais uma vez, negativa, em US$ 535 milhões, o que vem ocorrendo desde 2006. E a corrente de comércio (que soma exportação e importação), totalizou R$ 1,7 bilhão.

Combustível e derivados

"Este ano vem sendo marcado pela importação de grande volume de combustível e derivado, com um aumento significativo, em valor, de 249% no primeiro semestre/2012 sobre o mesmo período de 2011. Tal fato contribuiu em grande parte para que a balança comercial cearense fosse deficitária", avalia Eloísa Bezerra. A maior parte das importações cearenses nos seis primeiros meses de 2012 foram feitas da China (US$ 244 milhões), que tomou a liderança antes pertencentes aos Estados Unidos.

Já nas exportações, os EUA continuam como os principais compradores das mercadorias do Ceará, com mais de 26% de participação e US$ 163 milhões. Holanda, Argentina e China também foram fortes parceiros comerciais do Ceará no primeiro semestre.

Compras

1,14 bilhão foi o total que o Estado importou no primeiro semestre. Valor representa avanço de mais de 22% em relação a igual período do ano passado.

Fonte: Diário do Nordeste

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

GOVERNO REDUZ IMPOSTO DE IMPORTAÇÃO DE VÁRIOS PRODUTOS

Produtos como arroz, feijão, carne e massas fazem parte da lista. O governo federal decidiu pela redução de 10% nas alíquotas do imposto de importação sobre vários produtos. O objetivo é, segundo o Mi

Comments


bottom of page